• tur3
  • tur2
  • tur1

Gritos Surdos

 

Um dos mais completos artistas visuais brasileiros, Miguel Rio Branco apresenta exposição na Casa-França Brasil.

Uma instalação com quatro projeções de imagens que transitam pelas temáticas de violência e poder, trabalhada simultaneamente sobre quatro telas de voil, com áudios diferentes, constitui o núcleo central da mostra Gritos Surdos, de Miguel Rio Branco, em cartaz na Casa França-Brasil. A exposição reúne instalações realizadas pelo artista no início da década de 2000, que nunca foram exibidas no Rio de Janeiro.

Além da obra que está na nave central, uma das salas laterais do centro cultural exibe uma projeção com imagem fixa e áudio. Outra sala mostra um “site specific” em neon, no qual vários vidros de para-brisas de automóveis, acidentados ou baleados, refletem luzes fluorescentes que piscam de modo intermitente, perfiladas por linhas de neon vermelho.

Segundo Evangelina Seiler, diretora da Casa França-Brasil, a exposição de Miguel Rio Branco proporciona uma reflexão sobre difíceis aspectos da condição humana: “Sua obra nos faz pensar sobre o que às vezes não queremos ver”.

A exposição é composta por vídeos, fotografias e objetos. As obras foram concebidas originalmente para uma mostra individual do artista do Centro Português de Fotografia (Porto, Portugal/2001). Foram exibidas também em Arles, na França, nos “Rencontres d’Arles”, na Église des Frères Prêcheurs (2005).

“Trabalho como pesquisador, como um colecionador de momentos e objetos. Hoje em dia, me vejo muito como um arqueólogo que vai pegando marcas. O meu trabalho não tem mais o ser humano explícito, mas tem a marca dele, as maneiras com que ele trabalha as coisas. Não registro a arquitetura que o homem faz em um edifício, mas os buracos onde ele vive, os restos que ele deixa para trás”, conclui o artista.

 

Casa França-Brasil

Rua Visconde de Itaboraí, 78 – Centro
Tel.: [21] 2332 5120
Horário: de terça a domingo, das 10h às 20h
Entrada franca

 

Pin It

Comments are closed.

« »